Translate my Blog

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

JAPÃO - OSAKA


30 Abril e 01 Maio



Apanhámos o Shinkansen (Bala) às 9.48h em Hiroshima e chegámos a Osaka às 11.21h.
OSAKA é a terceira maior cidade do Japão,
depois de Tokyo e Yokohama.
O hotel, também perto da estação ferroviária, é o "Laforêt Shin- Osaka". Nem no lobby tem WiFi! E os quartos , por mais 33 euros, estariam prontos!... Confirmámos a nossa má impressão sobre a cidade. Não lhes demos os 66 euros: deixámos as malas e partimos para a descoberta. Comprámos, no posto de turismo, o "Osaka Unlimited pass 2 days" por 2.700 ienes /pessoa.
Sempre de Metro, chegámos ao
Templo Shitenno-ji 
fundado em 593 por ordem do Príncipe Shotoku. É considerado o local de nascimento do Budismo japonês.
Os edifícios que compõem o templo
foram várias vezes destruídos pelo fogo. Agora em betão, são réplicas exactamente iguais aos originais, incluindo o Pagode de 5 andares
e o Golden Hall. No lago, ilhotas com muitas pequenas tartarugas
(Gokuraku-jodo, que representa o Paraíso Budista) e, vizinho do templo uma grande feira de livros, estampas e velharias.


Almoçámos num restaurante pequenino-pequenino, o "Low Fat Kitchen Madre".
Hesitámos, à porta, porque a ementa, no cartaz de rua, estava em japonês, mas o rapaz simpático veio com a lista com fotografias... e entrámos.
Três mesas apenas, de 4 lugares cada.
Boa qualidade/preço.
Quando saímos, já chovia. De novo de Metro, fomos ao Museu de História de Osaka,
um moderno edifício onde, em 10 pisos, nos é contada a história da cidade desde a Antiguidade.
É muito interessante, com pilares vermelhos, réplicas de cortesãs
e samurais em tamanho natural, BD, quadros de desenhos em vários planos
e cenas humorísticas em estampas coloridas.

Pelas janelas, vistas panorâmicas para o Castelo e para as ruínas do Palácio Naniwa, em cujos terrenos o museu foi construído.
A chuva não parava e a visita ao Castelo ficou adiada para o dia seguinte. Assim como  a subida ao Edifício Umeda Sky. 
Mas ainda fomos até ao Sakishima da Prefeitura de Osaka, também de Metro, para subir à Cosmo Tower, até ao 52º piso (252m) para ter uma visão de 360º sobre a cidade. Identificámos a Tempozan Giant Wheel,
o Museu Marítimo de Osaka, Umeda Area...

Quando chegámos ao hotel, as malas estavam já nos quartos. Não nos apeteceu enfrentar a chuva, o frio e o movimento da grande cidade: jantámos no "La Gare", dentro do hotel, comida italiana, que é o que nos "salva" quando não nos apetece experimentar o que desconhecemos!..

A cidade não é especialmente bonita, não é tão limpa como o resto do Japão e tem muitas pessoas na rua, como pudemos comprovar no dia seguinte, ao passar pelas pedonais subterrâneas, nos muitos corredores do Metro. As indicações são escassas e praticamente inexistentes em inglês. Para chegar ao Observatório dos Jardins Suspensos, perguntámos (mostrando a fotografia...) várias vezes e fizemos grande caminhada,enfrentando uma ventania desgraçada!...
É um edifício futurista
com um elevador exterior , de vidro, que nos leva ao 39º piso. O observatório está a 173m de altura e une as duas torres gémeas do edifício Umeda Sky do arquitecto Hara Hiroshi.
O nome de "jardins suspensos" vem desde a Antiguidade em que os homens construíam mais e mais alto, desde as Pirâmides, a Torre de Babel, os Jardins suspensos da Babilónia, até às altas torres da modernidade, na esperança de chegar ao Céu (culminando nos foguetões!), à procura de um jardim no ar. 
A visão da cidade é muito mais bonita

do que a que se usufrui da Cosmo Tower. Até parece uma cidade bonita, sem a confusão de pessoas, carros e bicicletas por todo o lado!...
A visita seguinte foi ao Castelo,
apanhando duas linhas de Metro até Tanimachi. No chão, estão marcadas as entradas para as carruagens exclusivas para mulheres!...

A história  do castelo é bastante atribulada: em 1496, um importante monge do ramo Joudoshingu, construiu uma residência monástica no local. Tornou-se, mais tarde, um grande templo, muito venerado, o Osaka Hongangi que teve grande importância até 1580, quando Nobunaga Oda o incendiou. Depois da morte deste, Hideyoshi Hashiba tomou o controle político e começou a construção do castelo, no mesmo local. Depois da sua morte, passou para os Tokugawas e foi destruído na Guerra de Verão em Osaka, em 1615. Por ordem do 2º Shogun Hidetada, a sua reconstrução começou em 1620 e durou 10 anos. Em 1665, a torre principal foi destruída por um raio. Em 1931, reconstruiu-se a torre principal
que funciona, agora, como museu e onde toda esta história nos foi contada em projecções holográficas em vários quadros. 
No 8º andar, mais uma vista sobre a cidade.

Fora, continuam a aparecer noivos e fotógrafos!

Entrámos e saímos pela Porta Otemon.
Rodeado por dois fossos com água, o castelo proporciona belas fotos com reflexos!
De novo de Metro, chegámos à zons sul da cidade, a Namba,
o centro da antiga cidade mercantil, com as arcadas pejadas de gente e muitas tascas e pequenos restaurantes.

Faltou-nos, no plano da visita a Osaka, o passeio de barco no rio Dojima e isso foi devido à deficiente organização da cidade para o turista estrangeiro que nos fez perder muito tempo para nos orientar!

*****

23 comentários:

CANDITA disse...

Meus amigos
-já vos disse que vocês são as pessoas mais "ricas" que eu conheço.
É UM ENCANTAMENTO!
OBRIGADA
Candita

São Rosas disse...

Um escocês pode entrar naquelas carruagens do metro com acesso reservado?

DOM RAFAEL O CASTELÃO disse...

Pois o Alfredo teve de se separar da Daisy.Juntaram-se à saída!Como não era escocês...

DOM RAFAEL O CASTELÃO disse...

E claro gostei!

Alfredo Moreirinhas disse...

Atenção que as mulheres tinham uma carruagem só para elas, mas podiam ir em qualquer outra carruagem, os homens não tinham nenhuma carruagens dedicada.

São Rosas disse...

Alfredo, isso está bem claro para nós, porque está muito bem explicado (como sempre). Mas o que não está é que nós conhecemos-te... e não nos admiramos nada que te tenhas vestido de Geisha para ires na carruagem das mulheres!

Alfredo Moreirinhas disse...

São Rosas parece que é bruxa!!...

São Rosas disse...

Geisha! Parece que sou Geisha!

RI-RI disse...

Mais uma bela aula! Obrigado!

lili disse...

Meus Amigos:
Mais uma bela descrição, com fotos maravilhosas.
Além de viajar à borla ainda aprendo história do Japão!
Só posso agradecer por ter Amigos como vós que me proporcionam estas viagens tão belas e didácticas.
Um grande abraço
LILI

Maria Julia disse...



Mais uma viagem, mais conhecimentos!

Obrigada Alf e Daisy.

RAQUEL DUARTE disse...

É sempre bom fazer uma pequena pausa e viajar sentado por este mundo maravilhoso tão rico e diversificado que é o nosso. Simplesmente ... puro prazer.

EMILIANA BRANDÃO disse...

Suas viagens são sempre encantadoras!!! :)

NEL disse...

Obrigada, Daisy e Alfredo.
Nel

MARIA TERESA B disse...

O Alfredo é um mãos largas, a pagar viagens fantabulásticas aos amigos...;-))
Nossenhor assim o conserve, por muitos anos e bons!

GRAÇA LAMAS disse...

Muito bem! Só tenho que agradecer!

ANGELA MENDES FERREIRA disse...

Adorei ver.Nunca fui ao Japão.Obrigada.bjs.

JORGE NEVES disse...

Obrigado por mais esta magnifica viagem.
Jorge

celeste maria disse...

É sempre um prazer acompanhar-vos!...

olinda Rafael disse...

A viagem a OSAKA foi a 1ª em que senti pela descrição da Daisy a menos entusiasmente...
E daí também não ficar entusiasmada a conhecê-la...
Beijinhos

QUITO PEREIRA disse...

Excelente fotografia, de muita oportunidade ...
Abraço

Anónimo disse...

Lindo, diferente e enorme...reportagem óptima, como sempre, parabéns.
Aquele abraço.

Luís e Fátinha

Saint-Clair Mello disse...

Embora tenhas dito que a cidade não é das mais bonitas do Japão, as fotos, contudo, estão muito belas. Não seria um equívoco, amigo?
Gostei muito da postagem.
Abraços.