Translate my Blog

terça-feira, 27 de julho de 2010

NOVA ZELÂNDIA - Ilha do Sul

De Wanaka a Te Anau, passando por Arrowtown
25 e 26 de Fevereiro 2010


A caminho de Wanaka, parámos no Lago Pukaki,


cenário majestoso, alimentado pelo Tasman River que nasce no Tasman Glaciar e está ligado, por canais artificiais, ao Lago Tekapo e ao Lago Ohanau.
Aoraki (Mount Cook National Park), ocupou-nos toda a manhã.
É a montanha mais alta da NZ, com 3.754 metros e gostaríamos de tê-la sobrevoado de helicóptero e pousar nos seus glaciares, mas as nuvens impediam o voo

e, assim, contentámo-nos em ir a pé (...), por uma boa subida que diziam ser de 15 minutos, mas que nos pareceu muito mais.



O Tasman Glaciar é o maior da NZ, com 29 quilómetros de comprimento e 1,6 quilómetros de largura.


Conseguimos vislumbrá-lo ao longe

e ver alguns pedaços de gelo de um branco azulado nas águas turvas do Tasman River.


A paisagem é magnífica.
À esquerda, o Glaciar Rudolfo.

É Verão.
A lenda de Aoraki, montanha sagrada para os Ngai Tahu,

tribo da Ilha do Sul, diz ter-se formado quando um rapaz chamado Aoraki e os seus três irmãos desceram do céu para visitar Papatuanaku (Terra Mãe), numa canoa. A canoa virou-se e os irmãos tornaram-se pedra, formando o maciço rochoso.

Fomos ao Hooker Valley

para ver melhor o Glaciar Hooker.

Em Twizel, almoçámos. Construída em 1969 para fazer a barragem hidro-eléctrica de Upper Waitaki, foi depois aproveitada para explorar a sua proximidade com pesca excelente e com o Mount Cook. O seu símbolo é o kaki,  
uma espécie de garça negra, em vias de extinção.
Em Omarama, pequena cidade a sul de Twizel, fotografámos os interessantes penhascos amarelos, os Clay Cliffs, esculpidos pela Natureza.

A tarde ia caindo. A paisagem é sempre bela.
O Lindis Pass, é uma passagem entre gargantas, cobertas por uma vegetação rasteira, de vários tons de verde, e que marca a fronteira entre Canterbury e Otago.

E chegámos ao destino, a Wanaka, a sul do lago com o mesmo nome, um dos locais favoritos para desportos náuticos no Verão e ski no Inverno.
Parámos no interessante Stuart Landsborough's Puzzling World e brincámos a fotografar a fachada.



Dentro, pode tomar-se um café e resolver um qualquer puzzle!...

Depois, o lago, com muitos veleiros e belos recantos.
Passava das seis horas quando chegámos ao "Wanaka Lakeview Motel", mas a gerente ainda estava à nossa espera.
Da nossa janela, temos uma vista soberba sobre o lago.


O Ricardo e a Joana ficaram numa espécie de duplex, também com vista para o lago.
Jantámos costeletas com camarão, acompanhadas com um muito bom "Pinot noir" da região. A "pavlova" é sempre uma surpresa de sobremesa, sempre diferente, sempre boa.

E a vista para o lago a saborear o pôr-do-sol.



Saímos de Wanaka depois do pequeno-almoço, por volta das 10.30 horas.


Parámos em Arrowtown, às 11.50 horas.
Anichada na base de grandes penhascos, foi fundada em 1862 por um grupo de colonos que descobriram ouro no Fox River  

(em poucas semanas colheram 113 quilos do precioso metal).
Chegou a ter 7.000 habitantes.
A rua principal é delineada por muitas casas coloniais antigas,

incluindo os Correios

e lojas datadas entre 1860 e 1870.

Em 1865 convidaram chineses para preencher o vazio deixado pelos europeus que, entretanto, foram abandonando a exploração do ouro. No entanto, foram alojados no Chinese Settlement, afastados do centro, em casas pobres, encostadas às rochas, num verdadeiro "gueto".


A 21 quilómetros, fica Queenstown, onde vamos ficar, a partir de amanhã, duas noites.
Passámos ao largo, fotografando-a ao longe, rodeada pelo azul intenso do Lago Wakatipu.


Continuando, a montanha agreste com encostas em espinha


e o azul do lago que contornámos até Kingston, onde almoçámos.

É uma antiga cidadezinha ferroviária, no final do lago,

construída para transporte do ouro e, mais tarde, da madeira até ao Lago Wakatipu.
Fotografámos algumas carruagens e uma casa pequenina, amarela e vermelha, encantadora, como uma casa de bonecas.

Pelo caminho, as montanhas e os prados com carneiros,

vacas e veados, iam alternando.
Até aquela montanha, ao fundo, mesmo na direcção da estrada, que parecia a cabeça de um "cocker", com as orelhas compridas e olhos tristes.

As vacas olhavam e aproximavam-se quando parávamos para as fotografar. Mas as ovelhas e os carneiros, levantavam as cabeças do prado verde e viravam-nos as costas, fugindo.
A 30 quilómetros de Te Anau, fica o Fiordland National Park, onde se encontra o nosso "Lodge hotel", simples mas airoso. Fica longe de tudo, bem no meio da floresta, o que nos obrigou a voltar a Te Anau, para jantar, e onde presenciámos um pôr-do-sol invulgar.


* * *

19 comentários:

cota13 disse...

OBRIGADO MENINOS por outra Viagem.
Um Grande Abraço.
Tonito.

Suzana Redondo disse...

Muito Obrigada Alfredo por tão bela reportagem,Se ansiava visitar Nova Zelandia com a tua reportagem mais ainda.
Um abraço
Suzanan

Ana Oliveira disse...

Uau! Eu sempre tive razão NZ é que é! Está um espanto Alfredo, mas depois de ver o outro já estava à espera. Obrigada!

olinda Rafael disse...

Amanhã,venho cá com mais calma!

Maria Julia disse...

Mais uma deliciosa viagem, que convosco fiz...

Tudo me encantou, com as palavras da Daisy(a montanha, semelhante ao focinho de um cocker, de olhos tristes e orelhas descaídas grandes...)!!!

A vista, para o lago, do vosso quarto, numa das paragens...hmmm...

Obrigada Amigões.

Muitos beijões.


Júju

olinda Rafael disse...

Mas que paisagens maravilhosas!
Montanhas,rios,lagos com tonalidades deslumbrantes...apelativas para
a contemplação!
As casas que parecem tombar mas
não tombam onde "puzzelaram"...
A aldeia com as casinhas coloridas e maneirinhas...
E tudo o mais...
As lendas e as descrições da Daisy a "preencherem-nos" a curiosidade...
Linda a "viagem" que nos proporcionaram,mais uma uma vez!
Bjo

celeste maria disse...

Com tanto calor hoje,foi um prazer refrescar-me nestes glaciares!

Imagens de sonho...
Bem hajam por mais uma partilha.

Rui Felício disse...

Que posso dizer que não tenha dito já?
Estas paisagens, estas paragens distantes, são, por si um encantamento.
Mas, de cada vez que venho a este blog, fico na dúvida sobre o que é que mais me agrada.
Se são as paisagens, se é a valorização que delas faz a exelência das fotografias e das explicações textuais que as acompanham.

Rui Felício disse...

Permitam-me eleger, como sempre tenho feito em reportagens anteriores, a fotografia que mais me agradou. Pelo enquadramento, pelas tonalidades da luz vespertina a reflectir-se no azul do lago, no verde da montanha e no branco amarelado de fim de dia das nuvens.

Refiro-me à fotografia que tem a legenda, "a saborear o por-do-sol..."

carlos costa freire disse...

Não há palavras para te agradecer este maravilhoso trabalho fotográfico sobre a Nova Zelandia.
Fico contente de ter no meu rol de amigos um casal que conhece e nos dá a conhecer as maravilhas deste planeta.MUITO OBRIGADO

Titá disse...

Delicio-me com a viagem virtual ou fica-me uma pontinha de tristeza pela impossibilidade de ver com os meus próprios olhos aquilo que me transmitiram através dos vossos? Ainda não me decidi.
Por enquanto a sensação é boa!
Abraços aos dois

Ana Maria e Henrique disse...

Amigos:
Só tenho uma palavra para descrever toda esta beleza.
FABULOSO!!!!!!
Obrigada.
Abraços.
Ana Maria e Henrique.

abilio disse...

Caros Amigos

De cada vez que nos brindam com uma reportagem dos vossos passeios, fico siderado pela beleza das fotos e das explicações que as acompanham.
A Nova Zelândia é uma agradável surpresa pouco conhecida mas de múltiplos encantos.
Obrigado por esta bela reportagem.
Abílio

Dom Rafael "O Castelão" disse...

Tudo devidamente visto revisto e claro gostei muito!
Última foto será para um teste para ver quem passou por cá!

Adson Moura disse...

Ola Alfredo,
vi no seu blog uma viagem que vc fez a Mae Hong Son em visita as mulheres girafas.
Estou indo com minha esposa para a Tailandia, pretendo passar um mes la.
Estao na minha programacao, Phuket, Bangkok e Phi Phi Islands.
gostaria, se possivel, da ajuda do amigo em como chegar ao vilarejo das mulheres girafas, onde ficar, com quem ir, etc.
Tb gostaria de saber se vc indica algum lugar pra ir.
Desde ja, Grato.
Parabens pelo Blog.

Adson Moura

Alfredo Moreirinhas disse...

Adson,
Obrigado pela sua visita!
Já lhe respondi directamente para o seu e.mail.
Abraço,
Alfredo

Aline Valgoi Alca disse...

Eu estava buscando blogs que falassem da Nova Zelandia e achei o teu, vi tuas fotos de lá e fiquei encantada. Tu vives lá? Vou fazer um intercambio logo pra lá e gostaria de pegar dicas com quem conhece :). Tbem amo viajar e principalmente pro Chile que é tudo pra mim, mas no momento moro no Brazil. Enfim, espero podermos falar. ABraço

Alfredo Moreirinhas disse...

Aline,
Obrigado pela visita e pelos comentários.
Já te enviei a resposta, através do FaceBook.
bjs,
Alfredo

Anónimo disse...

Rica reportagem...já estamos habituados a imagens bonitas e textos esclarecedores.
Grande abraço,

Luís Cabral